Livro 

Pensamento Crítico e 
Argumentação Sólida



 U M    D E S A F I O    O R T O G R Á F I C O 

Como todo trabalho complexo, este livro contém alguns errinhos de ortografia, que serão corrigidos em uma futura edição. Na contracapa do livro, por exemplo, há um momento em que a ortografia "escorrega". Foi na frase abaixo:

"...de jornais e revistas, apresentando como e porque essas construções são falaciosas."

Deveria ser "...como e por que essas construções são falaciosas" (grato Francisco!). Outra passagem comete pecadilho diferente:

"...uma inédita lista de erros de argumentação (falácias) típicas."

Deveria ser "...erros de argumentação (falácias) típicos". Sabemos que errar é humano (pena que só se localiza o erro após 2000 cópias impressas!). 

Contudo, essa mesma contracapa contém um erro em particular que é bastante curioso. É um erro sutil, que poucas pessoas conseguem identificar de pronto. Não é necessário grande conhecimento gramatical, não tem a ver com nada muito complicado. É um detalhe visual, que engana facilmente. A solução deste desafio está mais abaixo nesta página. Quer tentar descobrir por si mesmo?  Então, mãos à obra, eis a contracapa com o erro:

 

Só avance para baixo caso queira saber a resposta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Solução do Desafio Ortográfico

Vou dar mais uma chance para você. O erro está neste parágrafo, veja se consegue achá-lo:

Ainda não achou? Então, siga para baixo.

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia como está grafada a palavra "caráter". Viu?

Eu mesmo só localizei esse errinho por causa de um "acidente". Para montar uma sinopse, fui transportar esse texto do Corel Draw para o Word e aí, ele apareceu. Creio que o fato de não ser facilmente perceptível tem relação com o processo cognitivo de leitura, que freqüentemente se ocupa em "ler à frente" da área que está diretamente sob nosso foco de atenção. Outra explicação possível seria a nossa tendência a "ler as palavras inteiras" e relevar os eventuais detalhes localmente incoerentes (mas globalmente corretos). Localmente, "cárater" está errado, mas globalmente (palavra com um acento sobre a vogal "a") está correto. Nossa cognição trabalha com um incrível mecanismo de "auto-correção" que suprime detalhes irrelevantes e mantém os essenciais. Infelizmente, esse mecanismo de auto-correção também tem um lado ruim, já que diversas vezes cometemos erros grosseiros derivados de má percepção. 

Essa temática será analisada mais detalhadamente em um futuro livro que espero publicar até o final de 2006. O livro chama-se (título provisório!) Ilusões e Equívocos do Pensamento Humano, e vai tratar não apenas de questões visuais, mas também de outras ilusões cognitivas (incluindo raciocínio probabilístico, heurístico, tendência ao agrupamento seletivo, tendência à retrocompreensão, confirmação de expectativa, e vários outros).  

Retorna à Página do Livro